WhatsApp: (33) 9 9903-7407

Portuguese English Spanish
EXÚ  7  DALIRAS
 
 
Sua história, começa na Idade Média e vai até a sua reencarnação no século dezenove. Na Espanha Medieval, havia um casal chamado Caio e Zelinda. Caio era um descendente de gregos, que tocava e fabricava instrumentos musicais, especialmente liras. Zelinda era uma bela negra africana, que escondida dos poderosos da época, fazia rituais mágicos. Estas duas pessoas tinham um filho chamado José, que era inteligente e tocava instrumentos como ninguém. Este garoto gostava de tocar e fabricar liras. Ele construía sete diferentes modelos de lira. Desde muito cedo, José demonstrava possuir poderes paranormais: curava pessoas doentes, movia objetos com o olhar, tinha sonhos premonitórios, via a aura das pessoas. Quando ele entrou para a adolescência, este paranormal passou a incorporar espíritos enquanto tocava, uma destas almas seria a do bíblico Rei Davi. Além de possuir poderes sobrenaturais, ele era muito carismático, por isto foi apelidado, carinhosamente, de Rei das Sete Liras. Como José fazia muito sucesso entre as mulheres, um marido ciumento inventou para os representantes da igreja que o Rei das Sete Liras era um bruxo. Assim, o pobre foi queimado na fogueira pela Inquisição. Mas, no século dezenove, José reencarnou numa criança, que se tornou um excelente músico e um fabricante de liras, também. Nesta reencarnação, ele também tinha poderes paranormais, como realizar curas, ver auras, interpretar sonhos. Mais tarde, bem depois da sua morte, ele foi adicionado na Umbanda, como uma entidade, que auxilia os artistas, principalmente os músicos. No século vinte, surgiu no Rio de Janeiro um centro de Umbanda chamado Sete da Lira, em homenagem a este músico, que foi frequentado por artistas famosos, como Tim Maia e até mesmo Freddie Mercury e alguns integrantes da banda Kiss.
O Exu 7 da Lira trabalha na ordenança de Ogum , e em nossos terreiros se identifica pelo ponto que ele mesmo ditou:
 
Sou exu, trabalho no canto
Quando canto desmancho quebranto
Sete cordas tem minha viola
Vou na gira de elenco e cartola
Viola é o tridente
Cigarro é o charuto
Bebida é o marafo
Sou Sete da Lira
Derrubo inimigo
Ponteiro de aço
 
 
Bebida: Cachaça
Velas: Vermelhas e pretas, pretas, brancas.
Comida: Farofa amarela, pimenta dedo de moça, dendê, cebola roxa, carne de porco.
Amuletos: Lira (instrumento), tridente,Cartola, bengala, ponteira.
Fumo: Charuto
Atuação: Encruzilhada, cemitério  e cabaré.

Publicidade